Henrique Fendrich

Henrique Fendrich é jornalista, escritor e pesquisador. Mantém a “RUBEM”, única revista digital sobre crônica, e é autor dos livros “Brasília quando perto” (2013) e “Deus ainda não acabou com tudo” (2014), ambas coletâneas de crônicas. É organizador do blog literário “Vida a Sete Chaves”. Também escreve livros de história e genealogia, além de textos para os jornais “Folha do Norte” e “Evolução”, de São Bento do Sul/SC.
Henrique Fendrich

Ao lado do cemitério

Por mais que eu ande por aí, dificilmente terei vizinhança mais pacata do que aquela que me acompanhou por quatro…
Henrique Fendrich

Mecânica da guerra virtual

Já não há quem se entenda, não há duas pessoas que concordem sobre a mesma coisa. Tudo leva a um…
Henrique Fendrich

Cronista quando viaja

Vocês deviam ver um cronista se preparando para viajar. Começa que ele compra um caderninho e enche de anotações preliminares,…
Henrique Fendrich

Existirá Manaus?

Perdida, em meio a tantos e-mails que não me interessavam, estava a propaganda de uma moça que eu não conhecia…
Henrique Fendrich

Fui ao circo

Embora vez ou outra eu banque o palhaço, é sempre de forma autodidata, não tenho praticamente nenhuma experiência de circo.…
Henrique Fendrich

Se nada der certo…

Eu viro hippie. Mentira, eu não sei fazer artesanato. Paz e amor sim, artesanato não. Se nada der certo, eu…
Henrique Fendrich

Sabiá com medo de voar

Leia ouvindo: “Down in a hole”, Alice in Chains Não é uma metáfora, seria gasta demais se fosse. O sabiá…
Henrique Fendrich

Pedal até Piraquara

No dia em que havia de acabar o mundo, eu resolvi sair de casa para pedalar – não fosse o…
Henrique Fendrich

Jogava bola e era amado

E, depois de muito tempo, houve uma partida de futebol. Andávamos destreinados e sedentários, seria até o caso de deixar…
Henrique Fendrich

Pedaços de crônicas que não fiz

1. Uma das evidências da teoria da evolução é o pernilongo curitibano. O pernilongo curitibano, depois de longos séculos submetido…
Close