Central de Cinema

‘Aos Teus Olhos’ discute o linchamento virtual

Premiado longa-metragem de Carolina Jabor, 'Aos Teus Olhos' traz Daniel de Oliveira no papel de um professor de natação infantil acusado de pedofilia.

Aos Teus Olhos

Premiado longa-metragem de Carolina Jabor, 'Aos Teus Olhos' traz Daniel de Oliveira no papel de um professor de natação infantil acusado de pedofilia.

Aos Teus Olhos, dirigido por Carolina Jabor (filha de Arnaldo Jabor), é um filme que assusta. Talvez porque, de certa forma, reflita um estado de coisas muito evidente no mundo contemporâneo, pautado pela pressa e por julgamentos precipitados. Fala de notícias falsas e em como é fácil, quando propagadas pelas redes sociais, essas supostas certezas, associadas à maledicência inerente à condição humana, tornarem-se, senão “verdades”, suficientemente factíveis. E destruir vidas.

Baseado no texto teatral espanhol O Princípio de Arquimedes, ​de Josep Maria ​Miró, o longa-metragem tem como protagonista Rubens (Daniel de Oliveira), um professor de natação que dá aulas para crianças. Quando um de seus alunos, o menino Alex, tem uma crise de choro, ele o leva para conversar no vestiário. Mais tarde, em casa, o garoto relata à mãe que Rubens o beijou na boca. A mulher acredita.

Há algo muito interessante no roteiro de Lucas Paraizo, vencedor do Festival do Rio: a ambiguidade.

O pai de Alex, Davi (Alex), procura a direção do clube que, mesmo tendo apenas o relato da criança, que pode ter confundido o que ocorreu, lida com a situação de forma desastrosa, passando a olhar para o professor com desconfiança, sem lhe dar o benefício da dúvida. A situação piora ainda mais quando a mãe de Alex decide compartilhar o caso com outros pais em grupos de WhatsApp e de Facebook. A caçada tem início: Rubens é agredido, perseguido.

Há algo muito interessante no roteiro de Lucas Paraizo, vencedor do Festival do Rio: a ambiguidade. Há uma proposital economia de informações sobre Rubens, que nos é apresentado como um homem carinhoso, atencioso, sensível, mas que também pode ou não esconder um segredo. A atuação contida, nada óbvia de Oliveira, é fundamental na construção do personagem. Tanto que ele foi escolhido o melhor ator no Festival do Rio.

E há o outro lado da história, que aos poucos se revela na trama. A família de Alex está longe de proporcionar ao menino um lar estruturado, e esses fatos aos poucos vêm à tona, fazendo de Aos Teus Olhos um envolvente thriller psicológico, que talvez deixe algumas questões em aberto, para o público que gosta de tudo muito mastigado, explicado.

Além dos prêmios de melhor roteiro e ator no Festival do Rio, o filme também venceu na categoria de coadjuvante (Marco Ricca) e melhor filme, pelo Júri Popular. Na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo de 2017, recebeu o Prêmio Petrobras de Melhor Longa-metragem Brasileiro.

link para a página do facebook do portal de jornalismo cultural a escotilha

Tags

Paulo Camargo

Paulo Camargo é jornalista formado pela Universidade Federal do Paraná - UFPR (1990), mestre em Teoria e Estética do Audiovisual (Universidade de Miami, 2002), onde foi bolsista da Comissão Fulbright, e professor dos cursos de Jornalismo da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e do Centro Universitário UniBrasil. Também leciona em cursos de pós-graduação da PUCPR e da Universidade Tuiuti do Paraná, onde é doutorando no programa de Comunicação e Linguagens. Foi editor de Cultura, crítico de cinema e repórter especial do jornal Gazeta do Povo (PR), diário no qual atuou entre 1996 e 2014. É integrante da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). Trabalhou nos jornais O Estado do Paraná e Folha de S. Paulo.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

Close