COMPARTILHE
Ivete Sangalo - À Vontade
Ivete Sangalo na capa de "À Vontade". Foto: Divulgação.

Começo esse texto deixando bem claro: amamos Ivete Sangalo e acreditamos que ela é a grande estrela pop da música nacional nos últimos 20 anos. Depois dessa declaração, precisamos urgentemente falar sobre o fato de Ivete não lançar boas músicas e grandes hits há muito tempo. Primeiro, precisamos diferenciar que grandes hits podem ser músicas ruins e músicas boas não necessariamente têm potencial para serem grandes hits. O grande problema da carreira de Ivete nos últimos muitos anos é que ela não tem produzido nenhum dos dois e vem vivendo basicamente de seu elevado carisma.

Ivete está lançando o single “À Vontade”, ao lado de Wesley Safadão, faixa que flerta com o universo eletrônico, porém, que soa bastante perdida e sem a força que esperamos do retorno da baiana. A faixa apresenta uma artista tentando se encontrar no atual universo pop nacional, mas parece ficar no meio do caminho: a música não se entrega à eletrônica, nem ao brega, fica sempre num meio termo bastante morno.

Ivete Sangalo e Wesley Safadão
Ivete e Wesley Safadão nos bastidores do clipe. Foto: Reprodução.

A faixa ganhou um vídeo clipe inspirado em Grease e conta com direção criativa de Giovanni Bianco – o brasileiro que já trabalhou com Madonna –, além disso, foi lançado com exclusividade no Fantástico, bem à moda antiga. “À Vontade” tem um belo clipe e ao menos mostra mais preocupação de Ivete em lançar algo distinto, diferente, o que já é positivo se lembrarmos de Real Fantasia (2012), último e péssimo disco de inéditas da cantora.

Ivete Sangalo é um furacão ao vivo e é um clichê repetir isso, mas é daí que se mantém seu sucesso desde meados dos anos 2000. Lançamentos como o seu show no Maracanã, em 2007, ou comemoração de 20 anos, em 2014, foram sucessos de venda. Seus discos de inéditas, contudo, pararam de ser interessantes lá em As Super Novas, de 2005, um discão cheio de hits. Seu trabalho de 2009, Pode Entrar, é distinto, apresenta parcerias ótimas com Maria Bethânia, Lulu Santos e Marcelo Camelo, porém, tinha como carro-chefe a insossa “Cadê Dalila?”, um dos últimos grandes hits de Carnaval da cantora.

Em 2012, a faixa “Dançando” até esboçou caminhos para se tornar um hit grandioso, mas não rendeu, o que não podemos lamentar, já que era uma faixa bem da medíocre e que desperdiçava o maravilhoso encontro da baiana com a colombiana Shakira.

Ivete Sangalo é um furacão ao vivo e é um clichê repetir isso, mas é daí que se mantém seu sucesso desde meados dos anos 2000.

O dueto com Wesley Safadão, por sua vez, entra no rol de parcerias feitas por Ivete neste ano: de janeiro pra cá ela já cantou ao lado de Solange Almeida (ex-Aviões do Forró), Joelma (ex-Calypso), Mestrinho e Naiara Azevedo. Pode ser uma prova da versatilidade da artista, mas também pode soar como uma tentativa de atirar pra todo lado, aceitando todos os convites para participações.

Sua parceria com Joelma é um dueto pra lá de esquisito: em “Amor Novo“, a cantora religiosa e homofóbica canta chamando Ivete de “miga”, numa tentativa forçada de vender uma amizade entre as duas artistas. Por outro lado, o encontro com Naiara Azevedo, em “Avisa que eu cheguei“, é até interessante, mais divertido, consegue casar o universo do sertanejo universitário com a força do axé de Ivete, sem forçação de barra. De qualquer modo, é seu encontro com Solange Almeida o melhor momento de Ivete nesse ano: “Revoltada” tem os ritmos do nordeste, a dubiedade sexual do forró e a química das duas soa verdadeira e sincera.

Ivete Sangalo é carismática, divertida e carrega uma multidão de fãs para onde for, por isso mesmo sua participação no The Voice Kids, por exemplo, é anos-luz mais bem quista que a presença histriônica de Cláudia Leitte na versão dos adultos (diz-se que, por isso mesmo, a Globo teria trocado as duas de lugar). Além disso, Ivete já cantou ao lado de Caetano e Gil (num disco bem mediano, diga-se de passagem), já gravou faixas de Carlinhos Brown, Michael Sullivan e Tim Maia e transformou as letras mais apaixonadas de Herbet Vianna em hits nacionais, por isso mesmo a gente sabe que ela pode trabalhar com quem quiser e como quiser. Mas, infelizmente, suas escolhas nos últimos muitos anos parecem preguiçosas, de uma artista que já conquistou muito e quer tão somente se manter onde chegou.

Ivete deveria aproveitar o fato de que todos querem uma participação ao lado dela e, a partir disso, montar um repertório novo realmente sólido e não faixas que parecem sempre mal finalizadas ou aquém daquela Ivete de faixas como “Festa”, “Abalou” e “Sorte Grande”.

Sabemos que a cantora tem todos os artífices necessários para manter-se no posto de grande estrela pop da música desse país, só que anda lhe faltando essencialmente a música. Torcemos muito para que Ivete Sangalo siga sendo o sucesso do momento e que não viva apenas dos êxitos do passado, por isso aguardemos os próximos lançamentos.

Ouça ‘À Vontade’, o novo single de Ivete Sangalo

link para a página do facebook do portal de jornalismo cultural a escotilha

22 COMENTÁRIOS

  1. Renan, primeiro de tudo vou me identificar. Sou fã de Ivete e acompanho sua carreira como seguidora e observadora de cada passo faz 22 anos. Amo mesmo, defendo, critico, dou minhas sugestões a ela quando dá. Preciso te dizer, parabéns pelo texto! Você inicia deixando claro que o sentimento do Brasil por Ivete é de amor e sabemos que ela é mesmo a cantora mais carismática e amada do país. Fiquei realmente impressionada pelo seu nível de conhecimento, interpretação, leitura e observação sobre a trajetória dela. Difícil eu ler um texto sobre ela que não seja mais do mesmo. O início, meio e fim foi todo muito bem embasado. Apenas como ponto de vista eu não concordo sobre “Ivete, Gil e Caetano” ser um trabalho morno, foi um momento importantíssimo da carreira dela, aquele de derrubar de vez qualquer estereótipo. Mas OK, ponto de vista. Muito feliz o seu texto, muito correto e honesto, fez o dever de casa e tem propriedade pra falar. Nunca um texto de mídia expressou tão bem o que os fãs menos passionais pensam sobre esses últimos anos. Parabéns!

  2. Ridículo uma pessoa ma informada, falar mal de uma cantora cuja não conhece, a trajetória, seu talento. Joelma não é homofóbica, e nem precisa estar esfregando isso na cara de ninguém… A música que é cantada por ela e Ivete que praticamente se convidou pra cantar com Joelma durante a premiação do multishow, as cantoras se admiram muito, não são grandes amigas, mas a parceria já era um desejo de ambas!!!

  3. Querido, Joelma não tenta amizade com Ivete ao chamá-la de “miga”, simplesmente é a letra da música. E você com um bom “colunista” deveria saber que a matéria em 2013 pelo colunista Bruno Astuto foi distorcida, a cantora entrou com um pedido coisa com um processo contra a revista Época que até chegou a publicar uma retração, mas como você sabe, poucos vão atrás da verdade. Passar bem! Ah, e evita citar o nome da Joelma em duas matérias, até porque você não acrescenta e nem diminui em nada pra ela.

  4. Ivete nunca deixará a peteca cair. Ivete é musa, é voz, é carisma, humildade, e talento inigualável.
    Ivete até falando tem voz linda e prende atenção de todos.
    IVETE É MIDAS DA BAHIA…
    IVETE É NEYMAR DE SAIA.
    Querida e amada por todos.
    Algumas forçam simpatia, outras só rebolam e vão até o chão.
    Cada um tem seu estilo, seu jeito, seus fãs.
    Ivete é completa.
    Se ela cantar ” atirei o pau no gato” o povo dança, aplaude e nunca deixará de ir aos shows dela.
    Que Deus a abençoe lindamente, ricamente…
    IVETE SANGALO , FOI, É E SEMPRE SERÁ A MUSA DA VOZ, A BAIANA ARRETADA.

  5. Kkkkk Ivete atirando para todos os lados aceitando parcerias foi o mínimo das loucuras que li aqui. Nossa, ivete com todo esse sucesso que nunca acaba tá precisando rever sua carreira? O que falar então de você que ninguém sabe quem é? Não faz diferença nenhuma?

    • em 2013, em entrevista ao Bruno Astuto, a Joelma comparou os homossexuais a drogados e disse que muitos podem se regenerar. ela ainda afirmou ser contra o casamento gay e afirmou que se tivesse um filho gay ela “lutaria até a morte para fazer sua conversão”.

  6. Falar da força de Ivete Sangalo, rapaz se assim puder me reportar ao Senhor… é meio insano ou seria completamente insano. Não que ela precise de defensores, afinal de contas estamos falando do maior nome da música brasileira dos último 100 anos. Quanto a lançar músicas, Ivete não precisa lançar uma música nova a cada ano afinal suas músicas são emblemáticas, grudam nas nossas cabeças e corações por anos. Vamos voltar a força … Ivete Sangalo é a dona do Carnaval de Salvador, isso pode ser comprovado com uma pesquisa simples que as vendas de abadás só decolam após Ivete lançar seu calendário de desfiles. Levando em consideração que o carnaval de Salvador é maior festa popular do nosso país, e ela é quem dá a letra da festa, fica um tanto quanto fraca ou até mesmo fraudulenta essa sua colocação… quanto a música do carnaval 2018 ” “À Vontade”, procure maior embasamento para escrever após o carnaval e procure melhorar como profissional para ter visualização em sua página. Noticie algo sobre o Brasil por exemplo, mas não coloque lama em nome de uma pessoa de bem e respeitada como ela. PS. Adorei o comentário do rapaz que fez a colocação de ” Viúva de Daniela” kkkkkk

  7. Renan, acredito que esse texto esta bastante equivocado.
    Você não deve passar Carnaval em Salvador, como exemplo esse ano; onde a musica “o doce” foi fenomeno.
    Ivete se consolidou, tem prestigio e não precisa provar nada mais.
    Roberto Carlos, Lulu Santos; esses grandes nomes, vivem de sucessos passados.
    Meu amigo, pesquise, ligue pra agencia de viagens Tam e pergunte quantos aviões foram fretados que partiram pra NY para LOTAR a maior casa de show de NY. Eu estava em um, o de pelo menos 200 pessoas se deslocaram para outro país.
    Ivete Sangalo não é modinha, ela nao rebola ate o chão, o que anda se destacando nesse momento.
    Ela tem personalidade. A musica nova tem a cara dela, é gostosa de ouvir, e o clipe é fofo e animado.
    Ela arrasta multidões, Rock in Rio de Las Vegas, conversei com pelo menos 50 pessoas que haviam viajado de outros estados dos EUA APENAS por ela.
    Então Renan, vc escreve até bem, mas não sobre o conteúdo. Se informe.

  8. Eu entendo seu ponto e até concordo em alguns (como por exemplo esse marketing meio estranho de passar no fantástico) mas simplesmente fiquei apaixonado nessa música da Ivete.
    Acho que mostrou um lado mais suave e ainda assim com energia. Um pop sem ser chicletão, chato ou mais do mesmo. Acredito que ela não deva mais se preocupar com essas coisas depois de décadas de carreira e agora faz o que ela se sente bem e pelo clipe ela ta mais do que confortável e feliz com esse trabalho.
    Eu sinceramente gosto mais dessa Ivete fora do convencional, me agrada mais do que ficar todo ano na poeiraaaa poeiraa aaah, tira o pé do chão e bla bla bla…
    Seguir fórmula do que é sucesso seria muito fácil com as mesmas frases de quicar no chão chão chão, gelo, causar etc etc.. ( Não que eu não goste, pq adoro! Anitta me liga! hehe) mas é sempre bom ouvir uma música gostosinha assim com essa voz bem trabalhada, simples, sem exageros.

  9. Ivete Sangalo é mais do mesmo. Mesmas piadas, o repertório não trás grandes novidades desde o disco ao vivo da Banda Eva de 1997. É um arremedo dançando, tem um excelente voz e interpreta uma personagem ainda mais forte. Tão forte que é capaz de esconder que ela é uma patricinha, branca, moradora dos bairros nobres de Salvador. Ivete e Daniela ostentam sobrenomes europeus. São representantes da tradicional família baiana. Diferente de Claudia Leitte que apesar da cara de rica, cresceu no decadente bairro da Saúde, no Centro Histórico de Salvador e é filha de professora da Rede pública Municipal. Ivete vence pela fanfarronice, pelo carisma avassalador, que a torna capaz de vender qualquer produto e entrar sem pedir licença na casa de qualquer brasileiro. “Dalila” de Brown foi a melhor coisa que Ivete gravou nos últimos tempos. A música pede um tom épico e imponente que Ivete não soube dar em sua interpretação. Insosa é a interpretação gelada que Ivete faz de “Atrás da Porta” no especial com Chico e Caetano.

    • Ora ora, uma viúva de Daniela que sempre nutriu um ódio descomunal contra Ivete. E pasmem, é fã de Claudia Leitte e Anitta. Vai entender né minha gente! hahahahahahahaha O repertório não trás novidades desde 1997? HAHAHAHAHAHAHAHAHA Cara, o ódio desse aí é tão grande, que ele consegue comentar essas sandices, mas no fim das contas a vergonha quem passa é ele mesmo. Ah, e a interpretação insossa de “Atrás da Porta” ganhou uma indicação SOLO, ao Grammy Latino, por melhor Perfomance Feminina!

    • coitada da Claúdia leite.. carisma zero. evangelica que rebola seminua pra tentar chamar atenção. imitação barata de anitta e Ivete….

  10. Pois é, daqui da bahia ando pensando nisto ha um tempo. Um exemplo desta cegueira mercadológica, é que dois ex músicos de Ivete criaram ha quase oito anos as duas expressoes mais interessantes da nossa música: Letierre (que foi musico e arranjador dela) com a Rumpilezz e Robertinho Barreto (guitarrista dela no inicio da carreira), criador e guitarrista do Baiana System. Por que ela nunca se permitiu uma aproximação dela com estas duas bandas? Algo que eu não compreendo, mesmo.

  11. Comentei algo parecido via twitter. Sabemos que nesses últimos dois anos é Anitta quem está dominando a música pop brasileira, e trazendo junto Pabllo Vittar. Mas o que mais me chamou atenção foi o lançamento de “Baldin de Gelo” da Claudia Leitte, que por mais forçada e sem carisma, tem acertado nos últimos singles (vide Taquitá), lançando músicas infinitamente melhores que Ivete Sangalo. Além do mais, falta pra Ivete um bom trabalho de marketing em cima dos seus lançamentos, já que lançar clipe e música no Fantástico caiu em desuso há mais de 30 anos. Sinto falta real da Ivete que fazia a gente sair do chão.

DEIXE UMA RESPOSTA